Água no Pulmão – Sintomas, Causas e Tratamento

Conheça tudo o que você precisa saber sobre o tratamento da água no pulmão, seus sintomas, causas e principais formas de tratamento.

07/12/2020
Água no Pulmão – Sintomas, Causas e Tratamento

Os problemas respiratórios e as doenças cardiovasculares são, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), as principais causas de morte no mundo e a água no pulmão é um sintoma.

Para se ter uma ideia, no Brasil, cerca de 300 mil pessoas morrem, todos os dias, por causas relacionadas a esse tipo de doença.

Um problema recorrente na população brasileira é a condição conhecida como água no pulmão.

Essa situação provoca muitas internações em leito de hospitais.

Essa é uma condição que apresenta sintomas diversificados, podendo evoluir para quadros mais graves.

Em alguns casos,  a água no pulmão pode levar a pessoa à morte, principalmente quanto se agrava ao estado conhecido como depressão respiratória e apneia com parada cardíaca.

Por isso, esse é um assunto que deve ser levado a séria.

Na maioria dos casos, a melhor forma de lidar com os problemas de saúda é através de prevenção.

E a prevenção também ocorre com a informação.

Por isso, destacamos os principais tópicos que você precisa saber sobre a água no pulmão. 

Conheça o problema, descubra os seus sintomas e possíveis causas, além de aprender um pouco mais a respeito do tratamento.

Assim será possível identificar o problema com antecedência e buscar a ajuda necessária. 

Conheça a água no pulmão

Água no pulmão é o nome popular dado à condição de saúde chamada de edema pulmonar.

Essa condição geralmente ocorre por uma insuficiência cardíaca, que leva ao aumento da pressão nas veias do pulmão.

Com o aumento de pressão, o líquido da veia vaza para dentro dos alvéolos do pulmão.

Isso acaba interrompendo o fluxo de oxigênio, fazendo com que a pessoa tenha grandes dificuldades para respirar, sentindo muita falta de ar.

É preciso buscar auxílio rápido, pois o problema se agrava rapidamente.

Nesses momentos, o tempo é crucial para a sobrevivência. 

Geralmente, o edema pulmonar está relacionado com outras complicações, como problemas do coração.

Principalmente a cardiomiopatia, o infarto, as disfunções das válvulas cardíacas, causando o acúmulo de líquido nos alvéolos.

Com o aparecimento dos primeiros sintomas já é possível realizar o diagnóstico.

Quando alguém suspeitar do quadro, é preciso buscar ajuda imediatamente, em um ponto de atendimento de urgência e emergência, como um Hospital ou Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Para realizar os exames necessário e iniciar o tratamento, evitando que ocorra o acúmulo de liquido nos pulmões.

Os principais sintomas

Normalmente, os sintomas do edema pulmonar são característicos e aparecem de forma repentina.

Existem três tipos de edemas pulmonares que devem ser destacados, são eles o agudo, o crônico e o de altas altitudes.

Eles possuem sintomas similares, com características diferenciadas e específicas.

No caso do edema pulmonar agudo, os principais sintomas são: ansiedade, inquietação, sensação de sufocamento ou afogamento, tosse, falta de ar intensa, dificuldade para respirar, dores no peito, entre outros.

Já no caso de edema pulmonar crônico, os sintomas são: falta de ar acima do normal, dificuldade para respirar profundamente (principalmente quando deitado).

Aumento de peso rápido (em função do acúmulo de líquido), inchaço nas extremidades, fadiga, entre outros.

Em relação ao edema pulmonar de altas altitudes, os sintomas destacados são: dores de cabeça, falta de ar após esforço físico.

Dificuldade de andar em superfícies inclinadas, febre, tosse, desconforto no peito, arritmia cardíaca, entre outros.

Ao sentir qualquer um desses sintomas, é interessante buscar auxílio imediato, para realizar os exames e tirar as dúvidas.

Somente assim será possível iniciar o tratamento e evitar uma fatalidade. 

O tratamento

Por se tratar de uma urgência clínica séria, é necessário, após o diagnóstico, iniciar o tratamento o quanto antes.

Por isso, quanto mais cedo for identificado o problema, melhor será a sua solução.

Os pacientes geralmente necessitam de atendimento imediato, principalmente por causa das dores e da falta de ar causada pelo acúmulo de líquidos nos pulmões.

O alívio dos sintamos já ocorre no início do atendimento.

O tratamento possui três etapas que devem ser destacadas.

A primeira etapa é a manutenção das funções respiratórias (para que o paciente possa voltar a respirar imediatamente), para garantir sua sobrevivência.

A segunda etapa tem como objetivo reduzir a pressão capilar do pulmão, para evitar um maior acúmulo de líquido.

E, por fim, é necessário tratar a causa ou eliminar o fator que causa a cardiopatia.

A prevenção da água no pulmão

Para auxiliar na prevenção dos edemas, é interessante realizar testes como a radiografia de tórax, os exames de sangue e a gasometria arterial.

Além disso, realizar atividades saudáveis, praticando exercícios físicos (como caminhada ou corrida).

Juntamente com uma alimentação saudável (com menos alimentos gordurosos) e a redução de bebidas alcoólicas.

Se transforma em uma ótima forma de prevenção, não somente do edema pulmonar, mas também de diversas outras condições físicas. 

Dessa forma, é interessante ficar atendo aos sintomas e focar na prevenção, para que assim seja possível ter uma vida com maior qualidade, sem tantos problemas de saúde.

Confira mais dicas aqui!

aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

(prévia copia do nosso contéudo, pode trazer sérias conseqüências!)
(Este Portal não tem nenhuma ligação com a Globo, o nome é apenas fantasia.)